Conheça o regulamento

RESIDÊNCIAS ARTISTICAS DE CURTA DURAÇÃO GALERIA SEDE _ CAMPINAS SP, BRASIL 2019 (E SEUS ESPAÇOS CRIATIVOS) Proposta primordial o incentivo à criação e compartilhamento sobre arte contemporânea no que tange a interação homem_meio ambiente em países lusófonos.

São “espaços criativos” todos os apresentados e listados onde os artistas dão corpo a um projeto, interagindo com a comunidade a as referências locais, para viabilizar o compartilhamento com o público, outros artistas, estudantes em visitas monitoradas, formadores professores e grupos compradores de pacotes.

A finalização dos trabalhos deve ser pública e apresentada da forma que melhor a beneficie utilizando preferencialmente o Centro de Cultura Estação Guanabara em Campinas e outros centros e espaços homologados pela Galeria Sede. Durante o desenvolvimento do trabalho devem os artistas facilitar ao público interessado e a outros artistas o acesso ao processo criativo e técnicas abordadas de forma à troca de valores e experiências entre os próprios.

Os projetos devem assim apontar na direção de revelar memórias, humanas ou patrimoniais ou potenciar outros trabalhos, beneficiando o coletivo e a identitariedade da região. Salvar memórias - Despertar interesses - incentivar – cativar a comunidade para o seu espólio artístico, patrimonial e humano…

Normas de funcionamento

As residências artísticas Galeria Sede, administradas pela OSCIP Escola Viveiro, promove o desenvolvimento de projetos que estimulam a criação dentro de diversas áreas artísticas, pretendendo atrair propostas que evidenciem abordagens contemporâneas e que estabeleçam com os países participantes as suas memórias e tradições num intercâmbio de experiências através de projetos artísticos individuais ou coletivos que se compatibilizem com a disponibilidade oferecida e os ensejos locais na projeção para um universo mais vasto das culturas ligadas pelo idioma português.

O principal objetivo é aumentar na coletividade a discussão contemporânea sobre a dinamização da criatividade, divulgação e intercâmbio dos artistas com as comunidades interligadas pelo idioma português.

A Galeria Sede tem sempre um número limitado de vagas para assim facilitar a realização de pequenos projetos e a troca de valores entre artistas.

Áreas de atuação

Desenho, pintura, fotografia, vídeo, teatro de marionetas, performance, instalação, música experimental, escrita criativa, pesquisa ambiental, documental, humana ou patrimonial.

Candidaturas

O programa está aberto em PERÍODO CONTÍNUO O ANO TODO à participação dos interessados, naturais de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste que demostrem possuir habilitações ou Curriculum Vitae na área para que concorrem e, SIMULTANEAMENTE, apresentem projetos artísticos individuais ou coletivos exequíveis e que evidenciem a ligação cultural, patrimonial ou humana com o principal objetivo da Galeria Sede.

Etapas para aprovação

1º Formulário de candidatura devidamente preenchida. Disponível AQUI

2º Descrição detalhada do projeto e materiais a usar

3º Necessidade do espaço de atelier necessário para a realização do trabalho

4º Curriculum vitae, curriculum artístico ou portfólio em JPEG ou PDF

Critérios de seleção

1º Criatividade e pertinência no âmbito da arte contemporânea e interesse com objetivos da Galeria Sede.

2º Metodologia e organização

3º Adequabilidade às condições oferecidas

4º Envolvimento com a comunidade (Palestras, apresentações, workshops, como contrapartida da” residência”)

5º Aceitação dos projectos implica o cumprimento do regulamento e das boas práticas implícitas, por parte dos proponentes.

CALENDÁRIO FLUXO CONTÍNUO

Períodos das residências em duração mínima de 2 semanas e máxima de 4 semanas. O período pretendido tendo em consideração o projeto apresentado. Deverá ser formalizado na ficha de inscrição. Poderá em caso específico, o júri, solicitar uma entrevista ao candidato para uma melhor clarificação do seu projeto. O artista não poderá efetuar nova candidatura num espaço de 2 anos.

APOIOS E BENEFÍCIOS

Alojamento na residência e duas refeições a cargo da Galeria Sede tal como a disponibilidade de ateliers ou outros espaços a considerar pela Galeria Sede.

A GS fornece um documento comprovativo para que o proponente possa solicitar “outros apoios” financeiros a entidades ou instituições bem como a Galeria Sede oferece montante em materiais que estajam compatíveis com a produção pretendida pelo artista selecionado.

A cada projecto aprovado o Galeria Sede, poderá, patrocinar uma modesta verba, (atribuída segundo critérios dos coordenadores) para deslocamentos regionais, visitas a localidades e hospedagem fora de Campinas.

CAPACIDADE DE ALOJAMENTO

O Galeria Sede residências artísticas, dispõe de diversas opções de alojamento com com acomodações padrão três estrelas e com ateliers para trabalho integrados.

*Será fornecida aos “residentes” todo descritivo, localização, vídeos , tutoriais e contrato e condições de uso de cada residência aprovada na ocasião da contratação.

FORMALIZAÇÃO DA CANDIDATURA

1º Aceitação do regulamento e suas normas.

2º Cessão dos direitos de autor, relativa à documentação escrita, fotográfica e audiovisual dos projetos artísticos com fim à divulgação e promoção do projeto artístico da obra nas mídias e ou outros meios de interesses com a mesma finalidade.

3º Análise em confidencialidade do júri. A submissão do projecto não implica a sua aceitação.

4º Disponibilidade do candidato à apresentação pública do seu trabalho durante o período de residência ou se for caso de interesse de entidades, uma apresentação dos artistas residentes em calendários específicos e neste caso a convite do anfitrião.

5º A contrapartida com a comunidade ( ateliers, palestras, workshops…) deverá ser agendada e acordada com os demais parceiros antes de se iniciar o projeto.

6º Em caso de não cumprimento das normas definidas no presente regulamento ou não haja um desenvolvimento adequado do projeto e uma comunicação consistente com a Galeria Sede, esta poderá anular a continuidade do projeto sendo o artista obrigado à reposição dos valores ou parte dos valores já investidos.

7º O Júri poderá convidar a integrar nas residências um artista, que pela sua obra se julgue de relevância para a estratégia artística.

AVALIAÇÃO DAS CANDIDATURAS

Comissão julgadora Ad Hoc Galeria Sede. Apresentada em duas oportunidades por ano com composição variável e inquestionável para juris específicos e irrecorríveis.

DIREITOS E DEVERES

Galeria Sede

1º Registo documental e divulgação da residência e do projecto de trabalho, da forma que entender mais conveniente, para fins de arquivo, divulgação ou comunicação social.

2º Ceder momentos de interacção do artista com o público interessado na execução da obra.

3º Acompanhamento dos artistas selecionados e facilitar a sua relação com a comunidade.

4º Facilitar aos artistas os locais para apresentação ou exposição do seu trabalho. Deve também sempre que possível organizar e estimular a interação dos artistas com a comunidade em eventos ou atividades culturais.

Artista(s)

1º Desenvolvimento do projeto em conformidade com as propostas apresentadas.

2º Apresentação pública do projeto à comunidade (apresentação ou comunicação…).

3º Indicar tipos de material e orçamento previsional na candidatura.

4º Não usar materiais tóxicos ou poluentes.

5º Permitir acesso ao acompanhamento da obra, residências e ateliers pela comunidade interessada em horário a definir.

6º Entregar a “residência” conforme a encontrou ou informar qualquer anomalia…

7º Obrigação de comunicar qualquer alteração ao projeto inicial…

8º Apresentação do projeto em exposição, instalação, livro, filme ou outra forma própria de mostragem da obra acabada.

9º Possibilidade de um regresso com todos os participantes nas residências para apresentação pública dos seus trabalhos.